• Andre Santos

Carpatus - Malus Ascendent – 2017: com toda sua essência se faz presente na música negra


Importado

Carpatus é um belo projeto negro de ‘Dizruptor’ (Vocal/Guitarras e Baixo), bem interessante que veio evoluindo e se moldando com a passagem dos anos. O mesmo conta com a participação do músico de estúdio ‘Animus Atra’ (batera do Creptum), trabalhando juntos há doze anos.

Essa dupla não soltavam material inédito desde o segundo álbum “Precellarum”, tendo um tempo de onze anos, para o lançamento do seu novo projeto intitulado de “Malus Ascendant” 2017, com uma proposta um pouco mais direcionada à modernidade, comparando com seus projetos anteriores. Já esse novo lançamento, conta-se com a produção e mixagem de ‘Marcos Ceruti’ e a masterização ficou nas mãos do músico e produtor sueco ‘San Swanõ (que já trabalhou ao lado de bandas como Opeth e Dark Funeral, entre outros). Deu para sentir o peso?

Toda arte gráfica desenvolvida em Digipack de três folhas, veio a mão do mestre ‘Marcelo Vasco’ da (PR2Design), graças a parceria firmada com o selo Hammer of Damnation Record, tendo uma distribuição nacional.

Mas vamos ao álbum: não tenham dúvidas, que a intenção de Carpatus sempre foi o Metal Negro, pois suas raízes estão fixas ao submundo, mostrando que o som da horda é direto e extremo, sem muita preocupação de adicionar elementos sinfônicos ao seus cânticos ( uma coisa muito comum e presente no gênero atual). No entanto, neste terceiro registro, temos sim a rispidez, agressividade e peso em “Malus Ascendant”, mostrando que esse novo projeto conta variações muito bem encaixadas, onde notamos que a banda se adaptou bem, com a passagem do tempo, onde gerou um certo alívio nas composições e, o pé está um pouco mais leve nos cânticos.

“Malus Ascendant” vem carregado de influências do Black Metal Nórdico, no qual a banda conduz o gênero com maestria nas harmonias gélidas e sombrias, empregadas no álbum, incrementando-as, dando-lhes uma boa coesão em seus instrumentos,mesmo quando a banda soa cadenciada, emana angústia e raiva em seus cânticos sombrios, tudo isso ainda aliado ao vocal bem típico do gênero, que estão muito bem encaixados na dinâmica do álbum.

Dentro dessas sete passagens gélidas, nós encontramos alguns destaques como, “Rites of Fire and Blood”, com seus ritmos alternados, “The Cold Autumn Sunrise” recheada de um ótimo arranjo e de melodias sombrias. E temos a composição mais climática do álbum, de momentos bem soturnos e lentos, falo de “Arnold the Mourful Nature” uma das apostas deste bravo registro.

Ressalvas: Malus Ascendant, é um álbum que além de revelar umas melhores apostas do Black Metal nacional, é para ser ouvido por diversas vezes, por apreciadores da música extrema.

Tracklist:

1.Rites of Fire and Blood

2.The Cold Autumn Sunrise

3.Aeon Damnation

4.Flames to Eternity

5.A Missa Fúnebre

6.From a Dreadful Past

7.Behold the Mourful Nature

Formação:

Dizpurtor - Vocais, guitarras, baixo e teclados

Animus Atra - Bateria

Contatos:

Facebook

Email

#Andre #Bandas #Álbuns #Carpatus #BlackMetal #Resenhas #ResenhasdeDiscos

As opiniões expressas nesse site são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de seus editores.

Site criado por JP Carvalho da JPGraphix, para Metal No Papel 2017 / 2020 - Todos os direitos reservados.

O site Metal no Papel tem sede à Rua Joaquim do Lago, 339 Casa - Balneário Mar Paulista, São Paulo, SP

CEP: 04463 - 080 - mnp.metalnopapel@gmail.com