• Andre Santos

Chaos Synopsis - Banda é um time e quando todo mundo está bem nos saímos muito melhor (entrevista)


Já são treze anos de estrada e de muita experiência adquirida pelo quarteto Chaos Synopsis de São Jose dos Campos/SP. A banda apresenta uma ótima discografia que é baseada geralmente em contextos conceituais. E tivemos a oportunidade de conversar com os membros da banda, Jairo (vocal e baixo) e o guitarrista Diego Sanctus, onde os mesmos disseram de como é o processo de composições e como surgiu toda a temática de seu último álbum lançado “Gods of Chaos”. Confiram abaixo como foi este bate papo.

MNP: Quem conhece a discografia de Chaos Synopsis sabe que a banda desenvolve álbuns conceitos, e, “Gods Of Chaos” fecha o ciclo de mais um disco lançado. Diga-nos, como esses pontos são desenvolvidos pela banda?

Chaos Synopsis: após a ideia inicial de um álbum com um conceito único em “Art of Killing”, resolvemos que esse seria o caminho a seguir em todos os álbuns. Então, basicamente, quando termino de escrever as letras de um álbum, já fico pesquisando uma infinidade de temas e tendo a escolher rápido um tema que me agrade, assim, bem antes de começar a pensar musicalmente no próximo álbum, já tenho o tema lírico e até o nome do CD.

MNP: O “Gods Of Chaos” trás um apuro de estudos sobre velhas mitologias exploradas pelos homens para explicar o desconhecido. Este foi o ponto para chegar ao título do álbum?

Chaos Synopsis: quando recebemos o convite pra gravar o split Intoxicunts, escrevi uma letra sobre Apep, um Deus do caos egípcio. Gostei da ideia e achei que “Gods of Chaos” era um nome muito forte, com uma ligação muito boa com a banda e que traria algo novo e ainda relacionado a toda temática violenta e caótica que abordamos.

MNP: Percebemos que o Chaos Synopsis tem a preocupação de trazer temas que somam na característica sonora da mesma, e, sabemos que é o primeiro registro com a participação efetiva de Diego Sanctus. Como foi o desenvolvimento dele aos olhos da banda?

Chaos Synopsis: o Diego vem de uma banda que eu gostava muito, o (All Forms of Agony) e casou muito com as ideias da banda. Desde “Seasons of Red” já vínhamos incluindo algumas melodias no som, mas com o Diego, conseguimos chegar em outro nível, pois essa é totalmente a praia dele.

MNP: E, para o Diego Sanctus, qual o sentimento de participar de um de seus primeiros filhos “Power From Hell”, álbum de estúdio com o Chaos.Synopsis?

Chaos Synopsis/ D.Sanctus: Gods of Chaos é o meu primeiro registro como membro da Chaos Synopsis e já tive total liberdade para colocar em prática tudo o que eu tinha em mente. Tentei imprimir meu estilo de tocar dentro das composições da banda e acredito que nossas ideias se encaixaram muito bem, “Black God” e “Badlands Terror” são composições minhas que soam diferentes, mas ao mesmo tempo soam Chaos Synopsis. O sentimento de ter criado esse álbum com a Chaos é um misto de satisfação total e ansiedade, pois mal posso esperar para começarmos os trabalhos para o seu sucessor e poder continuar experimentando novas sonoridades dentro do universo Chaos Synopsis..

MNP: Já a criação do contexto artístico para o “Gods Of Chaos”, ficou totalmente a cargo do artista Rafael Tavares ou a banda participou diretamente no desenvolvimento da arte?

Chaos Synopsis: O Rafael tratou da capa, passei um direcionamento do que queria e ele juntou com o estilo e ideias dele. Quanto a parte interna, eu, Jairo, trabalhei todo o conceito, o layout, as imagens, assim como uma pequeno info sobre cada entidade tratada.

MNP: Bom, agora vamos entrar na parte de composição, tema e conceito escolhidos. Como as partes de harmonizações são encaixadas nas letras? E o processo de elaboração é pensado como um todo, ou as ideias surgem individualmente?

Chaos Synopsis: No geral, cada um chega com uma ideia pronta no estúdio, gravamos a parte de guitarra e, daí trabalhamos em cima com as ideias dos outros, complementando cada música. Apenas após isso faço o encaixe das letras, que muitas vezes são escritas já com as músicas prontas.

MNP: A atual formação já vem sólida há algum tempo. Isso facilita o processo entre vocês? Como é a rotina do Chaos.Synopsis fora das gravações? E, Como é manter a rotina com todos os compromissos e trabalhos dos músicos?

Chaos Synopsis: Já são dois anos com a mesma formação, todos na mesma pegada e vontade de continuar na estrada, isso ajuda muito, pois a banda é um time e quando todo mundo está bem, nos saímos muito melhor. Todos tem seus trabalhos e rotinas fora da banda, então basicamente nos encontramos em shows e raros ensaios, mantendo contato diariamente apenas virtualmente.

MNP: Saindo um pouco do contexto do álbum e composição, como a banda enxerga em termos de Brasil e o que falta para o Metal Nacional funcionar? Diga-nos a opinião referente a esse ponto?

Chaos Synopsis: falta dinheiro e um território menor. Diferente da Europa, onde tudo é perto, no Brasil é tudo muito longe, o que dificulta demais fazer uma tour em território nacional. Além disso, falta dinheiro pras bandas investirem em uma divulgação pesada. Público tem, o difícil é atingir esse público pra que ele tenha vontade de sair de casa e assistir as bandas.

MNP: São treze anos de carreira do Chaos Synopsis, com uma impecável discográfica, que vão de quatro álbuns, dois Singles e mais um Split dividido com a banda Terrodone. Como a banda vê esta projeção desde sua primeira formação até a chegada do “Gods Of Chaos”? E, o que a banda pode tirar de experiência entre esse caminho?

Chaos Synopsis: Acho que o mais importante de todo esse tempo foram as viagens que fizemos, os amigos que temos praticamente no mundo inteiro e a quantidade de diversão durante todo esse tempo. Nada pode pagar toda essa experiência de vida.

MNP: Quais os planos de Chaos Synopsis para o segundo semestre de 2018, além da própria divulgação de “Gods Of Chaos”? E, já é possível a banda prever algo para 2019?

Chaos Synopsis: Para o segundo semestre, será lançado um novo EP, o “Unforgotten Shadows”, que trará toda a nossa demo regravada, além de continuarmos fazendo shows de divulgação de “Gods of Chaos”. Já para 2019, esperem um novo álbum, com uma temática brutal que já está em desenvolvimento.

E, para fecharmos, deixem suas considerações finais aos nossos leitores.

Chaos Synopsis, rockeiros e rockeiras, nos encontramos na estrada. Obrigado a todos pelo apoio dado nesses 13 anos de caos.

Acompanhe Chaos Synopsis em:

https://www.facebook.com/chaossynopsis/

chaossynopsis@gmail.com

Chaos Synopsis é formado por:

Jaíro Vaz – vocal/baixo

Luiz Ferrari – guitarra

Diego Santos – guitarra

Friggi Mad Beast – bateria

#Bandas #ChaosSynopsis #ThrashDeathMetal #Entrevistas #Divulgações

As opiniões expressas nesse site são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de seus editores.

Site criado por JP Carvalho da JPGraphix, para Metal No Papel 2017 / 2020 - Todos os direitos reservados.

O site Metal no Papel tem sede à Rua Joaquim do Lago, 339 Casa - Balneário Mar Paulista, São Paulo, SP

CEP: 04463 - 080 - mnp.metalnopapel@gmail.com