• Maria Correia

Adri Grott lança o EP Sete Cicatrizes


By Adriana Baldin

A poeta, cantora, compositora e atriz Adri Grott lançará, no dia 12 de julho, o EP Sete Cicatrizes. O disco estará disponível nas plataformas digitais.

A produção é de Álvaro Ramos e da equipe da Gramafone, em Curitiba, no Paraná. A capa é do fotógrafo e designer, Jaime Silveira.

No álbum, que possui sete faixas (Pintando o Sete, A Verdade e um Fato, Oh Porque, Ei Você, Mais uma Música, Andei Andei e a Última Dor), Adri Grott fez o casamento entre o rock clássico, o blues e o punk.

O recheio das músicas vem das poesias escolhidas dos cadernos da artista. “Elas complementam a obra com o retrato do amor, da dor e da forma de encarar as situações da vida”, diz Adri Grott.

“SeteCicatrizes veio de um compilado de poesias e músicas que eu venho guardando e produzindo há um tempo. O processo de escrever, imaginar as estruturas, os instrumentos e convidados que eu gostaria que participassem ocorreu durante a gestação do meu filho Dylan, momento no qual estive bem introspectiva e me apeguei a esta produção”.

O EP valoriza o ritmo e a melodia na companhia do violão de cordas de aço, o piano e o imprescindível power trio clássico do rock’n roll – bateria, baixo e guitarra, com grandes solos de Diogo Mello (Estação 41) e João Guimarães (Rejection), e do bluesman Décio Caetano. O solo de gaita fica por conta de André Juan (gaita de boca diatônica), entre outros convidados.

A faixa Pintando o Sete tem a participação do baixista Darryl Jones (The Rolling Stones).

O encontro com Darryl Jones

A sorte e a coragem para ir a lugares em que gostaria de estar foram fundamentais para o encontro entre a artista e Darryl Jones.

O encontro veio através de amigos. “Um deles, o Ludo, que é muito amigo do Darryl há mais de 30 anos e me fez o convite para o show dos Stones no Rio de Janeiro. Resolvi ir de última hora. A chama do rock me fez sair de São Paulo direto para o estádio do Maracanã, no Rio. Após o show, fomos à festa com a banda e amigos, no Copacabana Palace, onde fui apresentada a primeira vez ao Darryl”, conta a artista.

As ideias surgiram nos demais encontros entre Darryl e Adri Grott. Na época, ela viajou a vários países para participar de festivais de música e teve a oportunidade de ir a shows dos Stones e encontrar Darryl Jones.

“Mostrei meus trabalhos, falamos sobre música, conceitos, Brasil, etc. Neste período, dei vida ao Sete Cicatrizes. Durante uma brincadeira, sugeri que ele gravasse uma faixa e ele topou. Quando terminei as gravações enviei faixas abertas e, claro um músico como ele, tem o tempo bem preenchido. Esperei sem cobranças. Um dia, pensei em deixar para uma próxima oportunidade.”

No dia em que fecharia a mixagem, Adri Grott recebeu o e-mail de Darryl, com o assunto "Adri’s Song".

“Ouvi muitas vezes o baixo sozinho, curti muito. Ele gravou da sua casa, em Chicago (EUA), e me enviou para mixar aqui na produtora Gramofone. Com a equipe de Álvaro Ramos e Vitor Pinheiro ficou espetacular, inconfundível. Além de Darryl ser um dos melhores baixistas do mundo e de uma inteligência e caráter sem igual, eu aprendi boas coisas, ouvi bons conselhos que me fizeram entender melhor a subjetividade para chegar ao topo e conquistar o respeito desejado. Darryl achou o estilo de produção das músicas muito diferente e original no Brasil. Além da amizade, foi isso que o motivou a fazer parte deste trabalho. É algo novo para ele”, relata a artista.

Bio

Poeta, cantora, compositora e atriz. Compõe músicas através de seus poemas e referências musicais, que vêm do rock raiz. A arte se destina a pessoas que gostam de ouvir instrumentos, sons orgânicos, rock e blues.

Seu intuito é levar a música e a literatura aos que gostam do estilo e àqueles que precisam entender a origem de vários ritmos atuais.

O trabalho de Adri Grott se diferencia pelas estruturas poéticas, de palavras e pela junção de músicos old school, lembrando as formações iniciais do rock ‘n roll.

Adri Grott quer que sua arte seja o elo entre pessoas da mesma idade e gosto cultural, leve à reflexão e desperte a consciência da expressão através da música e da poesia.

A artista é influenciada na música por Lou Reed, Bob Dylan, Pink Floyd, Guns n’Roses, Metállica, e os poetas contemporâneos Raul Seixas, Cazuza e Renato Russo.

A artista começou a escrever sobre sentimentos e registrar situações em diários ainda criança. Os primeiros versos surgiram por volta dos 11 anos. Na cabeceira, sempre há um bom livro, seja filosofia, ficção, romance, prosa e poesia, de Nietzsche a Edgar Allan Poe e Vinícius de Moraes.

Desde que começou a compor, incentivada pelos amigos Bi Ribeiro (Paralamas do Sucesso) e Chorão (Charlie Brown), foram dois EP’s e dois álbuns que registraram toda essa mistura, além de shows e apresentações undergrounds ao lado de bandas como Raimundos, Ira e Marcelo NovaRoqueira desde sempre, entrevistou Ian Anderson do “Jethro Tull” e percorreu o mundo e álbuns clássicos do rock.

Links:

https://www.adrigrott.com.br

https://www.instagram.com/adrigrott/

https://www.facebook.com/adrigrott7/

https://twitter.com/adrigrott

https://soundcloud.com/adriane-grott

https://m.youtube.com/channel/UCPTXFfVjTLGKhY6g28RnD-Q

https://open.spotify.com/artist/0YEbhficWgf8Y0mNWZ10TI?si=m2o5qX-VRZWWCUnuOSpmLw

Assessoria de Imprensa

Adriana Baldin

dribaldin@hotmail.com

55 11 99271-5483

#Apoio #Parceiroa #Notas #Suporte #Lançamentos #AdriGrott

As opiniões expressas nesse site são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de seus editores.

Site criado por JP Carvalho da JPGraphix, para Metal No Papel 2017 / 2020 - Todos os direitos reservados.

O site Metal no Papel tem sede à Rua Joaquim do Lago, 339 Casa - Balneário Mar Paulista, São Paulo, SP

CEP: 04463 - 080 - mnp.metalnopapel@gmail.com