• Maria Correia

Barão Vermelho se apresenta dia 05 de novembro, no Tokio Marine Hall, com sua turnê dos 40 anos


Banda carioca festeja suas quatro décadas com show

no Tokio Marine Hall, em São Paulo

E lá se vão 40 anos desde que Léo Jaime indicou um amigo a Guto Goffi, Roberto Frejat, Dé e Maurício Barros. Contando uma versão nova de uma velha história, o Barão Vermelho, hoje composto por Rodrigo Suricato (guitarra, violão e voz), Fernando Magalhães (guitarra e violão), Guto (bateria) e Maurício (teclados e vocais) comemora as quatro décadas com a pompa, a circunstância e os solos de guitarra que a ocasião pede. O presentaço está dividido em quatro monolitos: Acústico, Clássicos, Blues & Baladas e Sucessos, que estão disponíveis na Globoplay. Cada um deles forma uma coleção, que será lançado separadamente, pela NBV, empresa do próprio Barão.

Ah! O amigo do Léo Jaime era Cazuza, claro.


Para completar, a banda se apresenta no dia 05 de novembro, um sábado, no Tokio Marine Hall, em São Paulo, com a turnê comemorativa dos 40 anos. Tem os sucessos que não podem faltar, alguns blues e um set acústico com músicas que o grupo não toca há algum tempo. “Tocar em SP é sempre uma alegria! O público paulista sempre nos prestigiou desde o início da banda, por isso estamos felizes de levar a turnê BARÃO40 que celebra quatro décadas na estrada. Eu, particularmente, me divirto bastante, porque adoro os bares, restaurantes e a eletricidade típica dessa megalópole”, diz um animado Maurício Barros.


O recorte traz a oportunidade de a banda lembrar músicas como "Guarda essa canção"; (Dulce Quental/Frejat), do disco "Carne crua"; de 1994, e o hino "Down em mim"; uma das letras com a assinatura de Cazuza tatuada de forma mais sangrenta: "E as paredes do meu quarto vão assistir comigo/ A versão nova de uma velha história". Maurício, que comparece com os vocais principais em "Eu não amo ninguém", confessa que "Down em mim" dá um certo trabalho, na hora de estudar a introdução de piano que ele mesmo compôs aos 18 anos. Suri também comparece com uma composição, a bela e melancólica "Um dia igual ao outro". A presença de Cazuza é nítida por todo o show, mas na parte do blues ela berra, até em "Amor, meu grande amor", que não é dele (Angela Ro Ro e Ana Terra), mas é, né?

Bernardo Araujo

Serviço

Data: 05 de novembro (sábado)

Horário da sessão: 22h    

Horário de abertura: 20h 

Local: Tokio Marine Hall    

Endereço: Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antônio – São Paulo/SP    


Ingressos: Camarote - R$220,00    

         Frisa - R$200,00    

         Cadeira Alta - R$140,00    

         Setor Vip - R$220,00

         Setor 1º - R$180,00

         Setor 2º - R$140,00

         Setor 3º - R$100,00


Informações e vendas:     

Vendas:https://www.eventim.com.br/  


Informações e compra de ingressos:    

# BILHETERIAS  – Rua Bragança Paulista, 1281 / Chácara Santo Antônio    

(Horário de atendimento: segunda a domingo, das 12h às 18h)    

* Em dias de espetáculo a bilheteria terá seu horário estendido em 30 minutos após o início

do show, ou o quanto for necessário.    

(Formas de Pagamento: cartões de crédito Visa, Mastercard, Credicard, Diners);    


# COMPRA PELA INTERNET    

www.tokiomarinehall.com.br


(Formas de Pagamento:  cartões de crédito Visa, Mastercard, Credicard, Diners);    

Compra em ponto-de-venda:  20% do valor do ingresso    


Para a compra de ingressos de estudantes, aposentados e professores estaduais, os

mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria

respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-

entrada é direta, pessoal e intransferível e a legitimidade está condicionada à

apresentação dos documentos que comprovem esta condição na entrada do

espetáculo, conforme LEI Nº 7.844 DE 13 MAIO DE 1992.


Ar Condicionado    

Estacionamento:  Hot Valet (com manobrista)    

Aceitamos dinheiro e cartões de débito e crédito (Visa, Mastercard, Credicard e Diners)

Não aceitamos cheque.


Fonte: MMartinez Assessoria