• Maria Correia

BUDANG lança novo EP "Vendo Clio 2009, Prata 4 Portas!!!" nessa sexta (11/12)


Ouça o single “Cadelized”: https://budang.bandcamp.com/album/cadelized


Faça o Pré-Save de “Vendo Clio 2009...” AQUI

O punk e o hardcore brasileiro estão vivos e, com razão, sendo alimentados pela conjuntura atual. O final de 2020 rende para a banda Budang, de Santa Catarina, o lançamento do segundo EP “Vendo Clio 2009, Prata 4 Portas!!!”, onde a banda buscou um aprimoramento sonoro para levar a sensação do ao vivo para a casa do fã de música.

A banda começou em 2019 em Florianópolis (SC) e chama atenção das pessoas com seus shows calorosos e letras que fazem jus ao dialeto “manezinho” ao mesmo tempo que dão voz e representação ao jovem fodido. É composta pelos amigos Guilherme Guths, ou guizera, (24 anos, vocal), Vinicius Lunardi (20 anos, guitarra), Eduardo Guths (20 anos, baixo) e Felipe Minhoca (21 anos, bateria).

Até mesmo o nome da banda vem da tentativa falha de um turista de desvendar o nome do cigarro comum local, “Gudang”. Com esse bairrismo estampado por toda sua identidade, a banda procura mostrar a cultura da ilha muito além da ótica turística, denunciando a precariedade do transporte público e fascismo muito presente na região. É inevitável se identificar com esses questionamentos pois, apesar da característica florianopolitana, o país todo está precisando tirar esse mesmo grito do peito.

O novo EP contém faixas já aclamadas em shows da banda. O single "Cadelized", segunda faixa do EP, é uma canção de resistência ao romance e ao apego emocional e trás o peso e o tom de sátira característico da Budang. Com base no hardcore punk dos anos 80, referências à Descendents e Bad Brains dão a agressividade e energia para bater cabeça.

Também, conta com as faixas “BLSNR = Cancêr”, sobre o presidente do Brasil e com Cerimônia, uma música feita para todos que idealizam processos e no fim nada fazem, um tapa na cara de quem só se enrola. Com uma sonoridade suja e agressiva, toques à la Black Flag e Ceremony dão um aspecto intimista que passa a sensação de uma apresentação ao vivo.

O disco renova o punk e hardcore brasileiro com temas recentes que falam de resistir ao romance, procrastinação e revolta com líderes políticos, ou seja, o EP fala de tudo o que queremos chutar no pré-apocalipse.

BUDANG

Vocal: Guilherme Guths

Guitarra: Vinicius Lunardi

Baixo: Eduardo Guths

Bateria: Felipe Minhoca

Participação

Sax e teclados: Caio Amato

DADOS DO EP

Captação e pré mixagem por Caio Amato e Felipe Minhoca.

Mixagem e masterização por Augusto Fernandes (Urtiga Records)

Distribuído por Urtiga Records e FuckItAllMusic.

MÍDIAS

Bandcamp

Instagram

Facebook

Youtube

Spotify


Fonte: Bruxa Verde Produções