top of page
  • Foto do escritorMaria Correia

Com show afável e agitado, Michale Graves marca sua passagem por São Paulo


Texto: Filipe Moriarty - @filipemoriarty

Foto: André Santos - @andresantos_mnp

Realização: Dark Dimensions - @darkdimensionsbrasil

Assessoria: JZ Press - @jzpressassessoria


No último sábado (03/12/22) tivemos a honra de prestigiar um ícone do Horror Punk em sua mais nova passagem pelo Brasil, após uma polemica gigantesca em torno de sua última apresentação no ano de 2019. Em mais um show de São Paulo, Michale Graves interpreta, na íntegra, os álbuns American Psycho (1997) e Famous Monsters (1999). Os dois discos que gravou enquanto esteve no lendário Misfits.


Com abertura da banda Fúria Inc, fundada em 2009 por Neto (Bateria) e Gustavo Romão (Guitarra) trazem consigo Fish Nothing(baixo) e o novo vocalista Bernard Agazarm. O grupo vem divulgando o seu lançamento, intitulado "Reborn" e fez uma excelente apresentação, mostrando todo seu profissionalismo e interação nos palcos, além de agitar a todos com seu Metal Pesado e Moderno além de soltar um medley com faixas conhecidas pelo público Punk.


'A turnê “American Monster Tour – Latin American” foi cercada de polêmicas, e essa -- até então -- gerou muito menos, mas não ficou livre de bafafá. A começar pelo fato de Graves quase ter sido impedido de tocar devido não estar com a vacinação em dia, e por uma confusão gerada por algo que parecia uma espécie de escolta de Graves no Palco, estava acompanhado de quatro membros de Grupo de Motociclistas "mal encarados" os famosos "Mc's". '


O Show começou com um atraso de uma hora do seu horário original. Michale Graves iniciou seu setlist com "Abominable Dr. Phibes" do álbum American Psycho e o público paulistano encheu a casa com aproximadamente 80% de capacidade e isso se deve, talvez ao excesso de shows na data - tivemos o Lucifer, Exodus, Titãs, Exploited, Festival Punk no Tendal da Lapa e muitos mais.

Dentro da casa, alguns fãs estavam maquiados como graves e muito eufóricos por conta do atraso, e, às 20h10, os músicos Justin Parks (Stone Horses) nas Guitarras, Richie) Vazquez no Baixo e Murray Gornal na bateria entraram em cena e segundos depois, Michale Graves invadiu o palco, maquiado, usando sua camisa de força e seu chapéu. A histeria dos fãs era tremenda ainda mais quando tocou "American Psycho". E foi quando Michale, obedecendo a sequência do tracklist do álbum, tocou o sucesso "Speak of the Devil", levando a galera a loucura. Em seguida, a contagiante "Walk Among Us" foi executada, onde o público cantou as músicas com todas as suas forças e as vozes de todos ali presentes ecoavam nas partes de coral.


Não tinha como ficar parado, todo mundo cantou "The Hunger e From Hell They Came" e 'Dig Up Her Bones" - canção que colocara o Misfits como ícone Pop dos anos 90.


Foi em "Don't Open Till Doomsday" que se encerrou a primeira parte do show e também a execução do álbum American Psycho, em meio a certa confusão, qual não se pode compreender muito bem, Graves saiu do palco, após uma pequena confusão da produção - Aparentemente acreditavam que o tinham atingido o fim do show - mas Graves indagou e ainda brincou. "Esses caras são realmente muito estupido, temos muita coisa pra rolar aqui" - Disse o Ex-Frontman do Misfits, ao final dos primeiros 40 minutos.

Assim que retornara para a segunda metade do show, Graves incita o início de "Kong at the Gates". Sem intervalos, se seguiu "The Forbidden Gates", "Lost in Space", "Dust to Dust", "Crawling Eye" e "Witch Hunt". Novamente os fãs agitaram e cantaram todas as músicas com muita intensidade. Em "Scream!" música que ficou conhecida pelo seu clipe icônico dirigido por ninguém mais ninguém menos que George Romero (Day of Living Dead e tantos outros icônicos filmes de zumbi) a roda surgiu novamente de maneira insana. Em "Saturday Night" Graves chama a todos para o primeiro momento "Romântico" da apresentação, se é que podemos chamar " Saturday Night" de romântica devido o conteúdo de sua letra...


E mais roda se formou em "Pumpking Head" e "Scarecrow Man", que foram seguidas de "Die Monster Die", "living Hell", "Decending Angel" e "Them". Depois dessas, Graves teve seu momento de discurso com o público, falando sobre o momento em que seu país e o nosso vivem, uma guerra ideológica e política na qual os mais prejudicados são nós mesmos e isso nos coloca como perfeitos para a mensagem da canção "Fiend Club". O que agradou nesse show, foi que Graves parecia muito atencioso e prestativo e diversas vezes, conversou com o público e declarou seu amor pelos fãs e por aquele momento.


Momento qual Graves foi enfático em dizer que não ligava para o dinheiro e para fama. Ao ouvir a todos gritando seu nome, o vocalista disse também que gostaria de saber o nome de cada um, pois para ele, era um imenso prazer receber o calor dos fãs por seu trabalho. O público compreendeu cada palavra e fez Mosh Pits insanos enquanto cantavam junto. Graves não parava nem por um segundo, ficando tomado pelo suor já nas primeiras seis canções, e quando parava, agradecia aos fãs novamente e chegou até a atender alguns no palco mesmo - o que mais marcou foi o momento qual Graves pediu a todos que aplaudisse o trabalho do pai de uma fã presente, que havia feito um desenho em homenagem a ele, onde o fato rendeu aplausos do público. Outro momento marcante foi o que fãs começaram a subir ao palco e Graves foi bastante caloroso e agitou junto, mesmo com a presença dos seguranças.

“Não quero que vocês gritem meu nome. Gostaria de poder me levantar e gritar o nome de vocês. Isso não é sobre Michale Graves nem The Misfits, estamos aqui por vocês essa noite, pois estamos celebrando esta música que é, principalmente, sobre você, você, você… - disse Graves, apontando para várias pessoas da plateia. - Gostaria de lembrá-los o quanto amo vocês, e se eu nunca mais ver vocês! Saibam que eu amo muito vocês! Obrigado". Completou.

Graves também tocou "Hunting Humans" , qual público ainda teve energia para agitar, e em "Helena", o vocalista nos deu a última chance de curtir um momento "Romântico" no show e se despediu de maneira abrupta, deixando Ritchie, Justin e Murray no palco para encerrar a apresentação. Os fãs estavam felizes com o que presenciaram e o que se ouvia era só elogios. Após a saída alguns membros da produção qual pude conversar relataram que assim que Michale Graves terminou a música Helena, entrou rapidamente na van e foi direto para o hotel assim como no fatídico 2019.


Após tanto receio e medo, a apresentação de Graves em si não teve polemicas, mas como eu disse no começo deste texto, não ficou livre de "bafafá". Há alguns fatos paralelos que puderam gerar uma certa confusão. Vocês lembram dos membros do Moto clube? então... Isso deu mais pano pra manga. Por conta de certos fãs que não respeitavam a segurança e subiam de maneira abrupta, os motociclistas foram forçados a conter, e claro, teve revolta que gerou uma agressão vinda desse fã que socou um dos membros, que ao final do show não deixou barato, e foi "aguardado" pelos rapazes na porta do evento. Mas foi questão de segundos para se resolve. O fã e seus amigos presentes "fugiram" antes que algo maior se iniciasse.


As considerações finais do show de Michale Graves são curtas e pontuais, intenso e divertido, é isso...fazem qualquer um se sentir parte do show.


Independentemente de qualquer coisa, Michale Graves conseguiu se redimir com o público, e não sabemos se haverá chance de o mesmo voltar, afinal é assunto nos bastidores o quanto que suas turnês são conturbadas e cheias de problemas, seja eles quais forem.


Particularmente, espero ver mais desse artista, é um show fantástico, intenso e muito animado.


SET LIST FURIA INC & Galeria de fotos

1. Raw

2. Endless Void

3. Crash

4. Reborn

5. Medley American Jesus/ God Save The Queen/Poison Heart.

6. Pitchblack Downfall

7. The Cage

8. Light The Fire

9. Slaves the Blood


SETLIST MICHALE GRAVES

1. Abominable Dr. Phibes

2. American Psycho

3. Speak of the Devil

4. Walk Among Us

5. The Hunger

6. From Hell They Came

7. Dig Up Her Bones

8. Blacklight

9. Resurrection

10. This Island Earth

11. Crimson Ghost

12. Day of the Dead

13. The Haunting

14. Mars Attacks

15. Hate the Living, Love the Dead

16. Shining

17. Don’t Open ’til Doomsday


PART II

18. Kong at the Gates

19. The Forbidden Zone

20. Lost in Space

21. Dust to Dust

22. Crawling Eye

23. Witch Hunt

24. Scream


25. Saturday Night

26. Pumpkin Head

27. Scarecrow Man

28. Die Monster Die

29. Living Hell

30. Descending Angel

31. Them

32. Fiend Club

33. Hunting Humans

34. Helena

35. Kong Unleashed

Comments


bottom of page