top of page
  • Foto do escritorMaria Correia

Em vibe underground Das Ich se apresenta no Madame em SP pra público gótico de diferentes gerações


Texto & Fotos: Maycon Avelino - @mayconphantoms

Organização: Wave Records / Festival - @waverecordsmusic

Realização / Press: Madame Underground Club - @madameclub

Hoje vou falar do show de uma banda um pouco diferente do que vocês estão acostumados a ver aqui no site, mas, uma banda que já esteve no Brasil algumas vezes e que tem uma longa história com seus fãs brasileiros, desde a Thorns que era uma Rave gótica e acontecia anualmente na segunda metade dos anos 2000 e agora com o Wave festival que tem desde 2016 sua base no Casarão do Madame, que diga se de passagem, a casa mais icônica dentro dessa temática em todo o país, inaugurada em 21 de outubro de 1983, portanto fará 40 anos esse ano.


Desde a sua última administração que fez dez anos recentemente, o Madame Club, ex-Madame Satã vem se reinventando, seja com sua mais recente ampliação, até parcerias para manter a casa aberta na pandemia. O Madame não estagnou, a casa conta com o salão dos gárgulas onde temos os shows, uma hamburgueria, uma loja com roupas, discos, acessórios e souvenirs, o clássico Porão, a melhor pista Gótica da América latina e o salão de entrada, com toda aquela decoração fúnebre.


Recentemente foi anunciada uma nova ampliação, um galpão anexo está com obras adiantadas, e cada vez mais eventos desse porte vão acontecer, garantiu Gerson Rodrigues (Dj Gé) proprietário.


Quando fui escalado para cobrir o Das Ich em São Paulo eu já tinha o ingresso, pois essa apresentação foi adiada, estava marcada para o dia 12 de novembro, mas um integrante contraiu covid e a apresentação foi adiada para o dia 18 de março.


Na data em questão o fest contou com mais 3 bandas, Jesus complex (Holanda), Pitch yarnfo matter (Brasil) Hanging Freud (UK), então quem comprou ingresso foi contemplado por 2 shows ao invés de um só, oque deu um gostinho melhor na noite.

O Das Ich estava marcado para as 21:hs, e enquanto preparava as câmeras para fazer as fotos pude ver Stefan Ackermann, vocalista, compositor e Bruno Kramm, músico, backing vocal, figuras excêntricas até para os padrões do metal, Stefan com sua clássica tintura avermelhada na pele, visual andarilho com uma calça de pano feita por ele mesmo, descalço, despenteado e sem camisa, já o Bruno com suas características mechas de cabelo e maquiagem, um visual neo classicista misturado com black metal e um aspecto interpretativo bem teatral, quase circense, contraste que da um tom de metáfora visual, um mendigo e um aristocrata tocando EBM, industrial, Dark wave, música gótica pra gente de preto.


Das Ich é uma banda da Alemanha que teve seu início em 1989, o seu primeiro disco, Die Propheten, foi lançado em 1991, vendendo cerca de 30 mil cópias, a banda lançou muita coisa ao longo dos seus 34 anos de atividade, e no fim desse texto vou deixar a discografia, para que fique claro a relevância desse nome, que é um dos fundadores desse estilo, (EBM) Electronic Body Music, um estilo resultante da fusão do synthpop dos anos 80 com a música industrial, criando um estilo pesado e agressivo, com um pulso dançante, perfeito para as pistas.

Pontualmente às 21:00 o salão dos gárgulas se abre, e toda aquela adorável gente de preto se concentra, diria que umas 350 almas negras estavam diante de um dos expoentes do EBM que já começaram com intro Die Propheten, que tem um apelo dramático, ela coloca a galera no clima do show, os dois músicos no palco, se movimentam, o suporte do teclado tem rodinhas e o Bruno Kramm tem toda liberdade pelo palco mesmo em músicas como Der Schrei que é mais exigente com relação ás teclas. O público reagiu muito bem cantou música por música, é uma galera fiel que conhece as letras mesmo em alemão.


kaniballe a sexta música levantou o público, refrão grudento a galera não perdoa, canta junto mesmo, Stefan Ackerman não parava de andarilhar pelo palco com os olhos brancos, assombrando até a mais sadia das almas ali presente, e a medida que o show avançava, a interação e o carisma da banda cativavam o público mais e mais, até que no final da Gottes Tod, a banda saiu do palco e rolou aquele clássico grito de guerra chamando os músicos de volta, e eles voltaram, tocaram Destillat de bis, levando a galera a loucura.


Um evento repleto daquela galera gótica da velha guarda com uma mistura da nova geração, uma vibe underground em uma casa com excelente estrutura, paralelos raros hoje em dia. Se eu fosse deixar algo como um ponto negativo no show, seria o fato de a casa ter um belíssimo sistema de iluminação, e eu como fotógrafo sinto que não ouve 'capricho em um detalhe tão importante em um show não só musical, mas também uma obra visual, repleta de interpretação', fica a dica.

Ah, Claro, depois do Show o que sobra é toda a estrutura do Madame Club para você desfrutar até o dia amanhecer se quiser, algo que você não faz em show em um lugar comum, onde as bandas acabam e vai todo mundo embora.


Das Ich ficou por lá um tempo, rolou uma sessão de autógrafos, merchandising exclusivo que você não acha no Brasil, vários papos e aquela sensação de estar vivendo a história de uma casa icônica com uma banda icônica, dois shows em uma só experiência.


Foi assim a noite e a madrugada do último dia 18 de março no Madame clube, vendo a banda alemã Das Ich,


Agradecido ao Das Ich por sua vinda e aguardamos ansiosos um breve retorno.

Set list:

to the best songs first ()

DIE PROPHETEN

KAIN UND ABEL

KANNIBALE

DESTILLAT

UTERUS

GOTTES TOD

DER SCHREI

ENGEL

KINDGOTT

BIN ICH?

Discografia:

1990: Satanische Verse (MC)

1991: Die Propheten (LP)

1993: Stigma (MCD)

1994: Staub (LP)

1995: Feuer (Live-LP)

1995: Die Liebe (com banda Atrocity, LP)

1996: Das innere Ich (Trilha Sonora-LP)

1996: Kindgott (MCD)

1997: Egodram (LP)

1997: Destillat (MCD)

1998: Morgue (LP) (neste álbum, "Das Ich" utilizou letras de "Morgue und andere Gedichte", de Gottfried Benn, 1912.

1999: Re Kapitulation (LP)

2000: Re Laborat (Remix-LP)

2002: Antichrist (LP)

2002: Momentum (VCD/DVD)

2003: Relikt (LP)

2004: LAVA:glut (LP)

2004: LAVA:asche (Remix-LP de Lava:glut)

2006: Cabaret (LP)

2006: Varieté (Remix-LP de Cabaret)

2006: Panopticum (DVD)

2007: Alter Ego (LP)

2000: Coeur (CD) (projeto solo de Kramm)

Comments


bottom of page