• André Santos

HEVILAN – Symphony of Good and Evil


Selo: Brutal Records

Lançamento: 19 Março de 2021


O mais novo e recente título “Symphony of Good and Evil” da banda Hevilan se torna uma das maiores proposta do selo Brutal Records. O selo e a banda fecharam parceria em contrato para o novo lançamento do quarteto paulistano, que desenvolve um refinado Power/Heavy Metal.


Quem já está familiarizado com o Metal Nacional tem conhecimento que o Hevilan está na estrada desde os meados de 2005, e, após um longo período de 7 anos de luta a banda ganha o seu lugar ao sol, se destacando como uma das grandes revelações de 2013. E, o grande impulso para este destaque foi o seu primeiro álbum intitulado de “End of Time” (este projeto trouxe para dentro das composições, músicos participantes, nada menos que o Victor Rodrigues e Warrel Dane, onde ambos tiveram uma participação efetiva na faixa “Shades of War”, umas das principais faixas do trabalho).


E, a Brutal Records tendo conhecimento de toda a projeção de Hevilan aposta em seu novo projeto, e a pedido dos mesmos, estamos reportando nossas impressões sobre o novo disco “Symphony of Good and Evil”.


Em 2013, com seu primeiro disco de estúdio o Hevilan já se destacou. Vocês vão ficar impressionados com seu segundo disco de estúdio. O “Symphony of Good and Time” vai surpreender os fãs do tradicional Heavy Metal, pois a banda executa o gênero com maestria e sem medo de dizer que este novo disco será um dos grandes destaques do ano de 2021.


E, nas primeiras audições já fica notório a proposta que este novo projeto de Hevilan traz. A sua sonoridade está de cair o queixo. Arranjos e melodias se casam perfeitamente aos riffs agressivos com pitadas bem pesadas, e, umas das que se destaca é faixa “Dark Paradise", uma composição que transita dentro do nicho tradicional do Heavy Metal, riffs bem marcantes com bastante variações dentro do conjunto, te convidando a ouvir o restante do petardo.


Outra que chama muita atenção é a faixa “Rebellion of the Saints”, já que a mesma abre sua introdução com um coro com características épicas e apocalípticas e bem orquestrada por seus músicos, além do “Rafael Dyszy” trazer muito peso com seu trabalho atrás das baquetas e de seus pés. A próxima vem com características mais agressivas recheadas de riffs pesados e bem agressivos, tendo como conjunto a cozinha do Heavilan. Bateria e baixo dão um ganho muito grande a faixa “Great Blatte”.


Here I Am” se destaca como uma canção bem cativante justamente pelo seu trabalho harmônico, carregado de melodias envolventes, onde fica bem notório o desenvolvimento de seus músicos que criam uma bela obra, fora o destaque de Alex Pasqualle” que dá um show com sua belíssima voz.


A seguinte faixa é um pouco mais contida dentro do álbum, mas sem perder a magnitude do disco.“Awals In My Dreams” é cativante pelos solos empregados à composição, fora o trabalho de voz fenomenal que o Alex desenvolve no conjunto da obra.

E, sem perder a magnitude que o disco vem trazendo dentro de cada faixa elaborada, temos a que posso destacar como uma das principais do álbum, onde me chamou muita atenção, “Devil Within”(Part I Devil Approaches)” . E, sem perder a linha, na sequência temos a parte II da composição “(Hammer of Good)”.


Em seguida o fã do Hevilan é presenteado por uma composição mais melódica intitulada de “Waiting For The Rigth Time”.


Após esta última composição citada acima, as próximas faixas a fecharem o disco trata-se do próprio título do álbum “Symphony Of Good And Evil”. Esta mesma se resume a quatro partes de uma obra sinfônica que mescla a destreza de seus músicos unidos a lírica, cheias de arranjos sinfônicos com belíssimos coros. Quem tiver a oportunidade de ter este álbum em mãos, irá entender essas obras que são divididas em “Part I Revelation; Part II Dark Ages; Part III Song Of Remaining; Part IV Epilogue”.


Mais uma vez sem medo de dizer este disco será uma das grandes revelações de 2021. Não tenho muito que falar da banda Hevilan, é um dos grandes destaques do Metal Nacional. O que eu ouvi dentro deste novo conjunto de obra já era de se esperar. Não tenho receio de dizer que a cada disco que a banda vier a lançar, o conjunto sua obra vai crescer, porque o Hevilan tem a preocupação de trazer um material de qualidade aos seus ouvintes e fãs, que só tem a ganhar com isso.

1.Dark Paradise

2.Rebellion Of The Saints

3.Great Batlle

4.Here I Am

5.Always In My Dreams

6.Devil Within - Part I Devil Approaches

7.Devil Within - Part II Hammer Of Good

8.Waiting For The Time

9.Symphony Of Good And Evil – Part I Revelation

10.Symphony Of Good And Evil – Part IIDark Ages

11.Symphony Of Good And Evil – Part III Song Of Remaining

12.Symphony Of Good And Evil IV Epilogue


Hevilan é formado por:

Alex Pasquelle – vocal

Jhonny Moraes – Guitarra

Biek Yohaitus – Baixo

Rafael Dyszy – Bateria


Links:

Site: https://hevilan.com/

https://www.facebook.com/Hevilan

https://twitter.com/hevilanmetal

https://www.instagram.com/hevilan_official/


Site: https://www.brutalrecords.com/

https://www.instagram.com/brutalrecords.official/

https://twitter.com/BrutalRecordsUS

https://www.facebook.com/BrutalRecords.USA/

https://soundcloud.com/brutalrecords

https://brutalrecords.bandcamp.com/



As opiniões expressas nesse site são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de seus editores.

Site criado por JP Carvalho da JPGraphix, para Metal No Papel 2017 / 2020 - Todos os direitos reservados.

Fale conosco:   mnp.metalnopapel@gmail.com