top of page
  • Foto do escritorMaria Correia

Tramoia: Roça Nova frisa coletividade e espiritualidade em álbum de estreia


Roça Nova por Vitória Dantas 

Amor, coletividade e evolução espiritual. Essa é a veia do álbum de estreia da banda mineira Roça Nova, intitulado Tramoia. Na obra, o quarteto apresenta o seu “caipigroove” - que traduz a mistura entre o rock psicodélico, a música caipira e os ritmos afro-latinos.


O álbum ainda trata-se de um trabalho politizado, já que semeia novas perspectivas e percorre temáticas de resistência e resgate frente às crises culturais, políticas e ambientais da América Latina. O lançamento é independente e tem produção assinada pelos próprios membros da banda


Arte da capa por Artemutreta 

O setlist incluiu o single homônimo ao nome da banda e a faixa Espírito Seco, ambas disponibilizadas recentemente. Além destas, outras oito canções fazem parte do disco: Cambalacho, Tulha I, Alma de Gato, Rural, Canto de Rudá, Tupã, Yemanah e 1º Contato com o Rio. As sessões de gravação ocorreram no Estúdio Nave, em Juiz de Fora (MG).


Para o vocalista e violonista da Roça Nova, Pedro Tasca, a palavra Tramoia

sintetiza a essência do repertório. “A obra é o nosso artifício para traçar uma linha tênue entre a resistência coletiva e o resgate da regionalidade. Por isso, nos inspiramos em Chico Science & Nação Zumbi, Clube da Esquina, Metá Metá, Maurício Tizumba e Marku Ribas”.


VERMELL PRESS

Instagram: @vermellpress

Fonte: Vermell Press


Kommentare


bottom of page