• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

Resenha: “Psychosomatic Schizophrenia” (2016), CANILIVE

November 17, 2017

 

Geralmente algumas bandas nacionais enfrentam algumas dificuldades ou mesmo passam por alguns contratempos em seus trajetos e planos. E em determinados momento, isto acaba ocasionando afastamentos da Cena Metal, até mesmo impedindo de lançarem materiais bacanas que pudessem solidificar ainda mais o Metal Brasileiro.

No caso destes cariocas que surgiram exatamente há dez anos atrás, enfrentando esses contratempos, inclusive ocasionou um período de hiato em suas atividades. Mas, enfim, deram a volta por cima e lançam o seu primeiro EP de trabalho “Psychosomatic Schizophrenia” (2016).

A arte desse projeto de cara já se destaca pela bela capa, que traz a assinatura de ‘Marcus Lorenzet’ onde o mesmo soube representar muito bem o conceito musical criado pela banda Canilive, além da produção que ficou a cargo de ‘Phillip Leander’ (guitarrista da banda Reckoning Hour), e a engenharia de som é de ‘Murilo Pirozzi’, e, digamos de passagem, eles souberam deixar o trabalho do grupo soando bruto e agressivo, mas sem perder a qualidade sonora.

O Metal extremo nacional vem muito bem representado por Canilive. O quinteto demonstra um nível de maturidade elevado. Apesar de ser o seu primeiro registro de trabalho, o grupo já possui dez anos de muita luta. E não é pra menos que o quinteto chega com tudo espancando nossos tímpanos, o “Petardo” intitulado “Psychosomatic Schizophrenia” mostra um plano regado de muito peso bruto, mas cheio de nuances diferenciadas, muitas mudanças de ritmos, e com boas técnicas.

Aos amantes do Metal extremo posso dizer que este EP de estreia do Canilive traz recheios com vocais expelidos do diafragma, explodindo em guturais peculiar e cheio de timbres, além de seu frontman utilizar do chamado “Pig Squeal”. A acidez fica a cargo de riffs sujos e brutos construídos pela dupla de ‘Guitarmans’ e a cozinha vem recheadas de base rítmicas fechando a muralha do Canilive.

 

“Psychosomatic Schizophrenia” é constituído de composições bem arranjadas, com um trabalho técnico acima da média, e, representado por cinco faixas moedoras de moleiras,e nas primeiras audições é perceptível o nível de brutalidade já presente na primeira faixa, recomendação: (cuidados com os ouvidos).

A primeira faixa fica a cargo de “The Posthumous States Of Mind”, que abre com um breve tique – taque e risadas introduzem a música. Logo o ovo é eclodido por aguaceiro riffs cortantes extraídos pela dupla ‘guitarmans’, além de toda a harmonização soar como uma verdadeira surra em nossos tímpanos.

 

“The March For Excellence” é segunda faixa do “Pertado” e mais uma vez aqui a velocidade esta presente se alternando entre momentos velozes e brutos e outros mais cadenciados, além dos timbres vocais se ajustando ao Pig Squeal de ‘Gustavo Moreira’ serem bem presentes ditando o peso da interpretação.

A terceira audição fica por vez de “The Celebration Of Ignorance”, não se enganem por ser uma composição mais contida em andamentos medianos, pois ela trata-se de uma verdadeira explosão de harmonias, riffs e bumbos duplos aqui soam como grandes metralhadoras.

 

A quarta tijolada vem por Witnessing Your Fall”. Aqui é uma verdadeira surra ao ouvidos menos acostumados,pois a descarga de brutalidade está muito presente aliadas de ótimas técnicas, o baixo constantemente se destaca ao ritmo e a batera muito bem conduzida por seu bumbos metralhando sem medo de ousar.

“Modification” é última composição do EP, a mesma aqui varia entre o Death/Hardcore, técnica e muito peso estão unidos aqui, pois a paulada sonora aqui come solta aliada ao contraste de urros e guturais e a presente técnica do Pig Squeal, executada com excelência por ‘Gustavo Moreira’.

 

A demora compensou, o EP é ótimo, a banda Canilive trouxe em alto nível seu projeto de estreia  e nós “Metalbangers” ficamos aqui na expectativa de novas possibilidades de lançarem um novo álbum no futuro próximo.

 

Line-up:     

                                                                                                                 

Gustavo Moreira – Vocal

Raphael Dizus – Guitarra

Alcindo Neto – Guitarra

Caio Planinschek – Baixo

Alberto Armada – Bateria

 

Tracklist:

 

1. The Posthumous States Of Mind

2. The March For Excellence

3. The Celebration Of Ignorance

4. Witnessing Your Fall

5. Modification 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload