• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

ThunderSpell “Battle Scream”

September 19, 2018

Nacional

Independente

Gênero: Heavy/Power Metal

Lançado em 2015

 

Geralmente as bandas vindas do Norte de nosso País apresentam ótimos níveis musicais, não sei se é devido pela cultura local disponibilizada da região, onde fazem suas raízes ser um atrativo a mais no desenvolvimento musical de cada artista. E, essa mesma região do Brasil, sempre apresentou ótimos nomes ainda mais voltada ao gênero Heavy Metal e suas vertentes. E, um dos nomes que já se tornou bem evidente e representante do Metal paraense, é a banda THUNDERSPELL.

 

Formada há oito anos atrás, e, com uma formação mais que estável, o “Trovão”, só vem crescendo o seu curriculum, com ótimos registros, pois hoje a banda soma diversos pontos positivos em sua trajetória, devido o álbum Battle Scream de 2015. O mesmo foi o grande responsável em alavancar sua carreira, o que leva o nome ThunderSpell ao reconhecimento de  algumas nações como: Sul e Norte Americano, continentes Europeus e Asiáticos, devido a grande recepção e repercussão de “Battle Scream”,tudo isso devido a boa qualidade e experiências de seus músicos, em desenvolver um conteúdo musical que abrange um autentico Power Metal, que além de ser muito bem executado, criativo, empolgante e detentor de composições e melodias bem interessantes e diversificadas, que ficam bem evidenciadas em suas influências, no que se encontra no próprio “Battle Scream”.

 

Além de trazer as raízes do Power Heavy Metal, o mesmo apresenta nove faixas diretas e viscerais, mas, ao mesmo tempo com aquelas melodias evolventes que estamos acostumados a encontrar presente no gênero, uma das propostas de ThunderSpell.

 

Já o “Battle Scream” trás arranjos e produção do próprio ThunderSpell, com alguns “esqueletos” desenvolvidos  nos estúdios: Studio Chaar e Thunder Studios, tendo a mão de Arlen Monteiro e Anderson Leal na parte de gravação e mixagem, para que tudo que encontramos neste registro soe em altíssimo nível. Já que o álbum apresenta uma variedade de ritmos, e, o resultado não poderia de sido melhor, pois os níveis de timbragens estão bem nivelados, resultando em um disco completamente visceral. Já para a arte de Battle Scream, temos a assinatura de “Hugowar” e desenvolvido pelo Thiago Astoroth da (Arte Designer – Comunicação Visual), fotos e Layout Amadeus e Marcelo Barros (GB Comunicações).

 

Sem sombra de duvidas, os noves “Petardos” presentes no Battle Scream, demonstra como o time do ThunderSpell é competente e funcional. Cada músico demonstra um próprio talento: Leo Rodrigues apresenta ótimos timbres em sua vocalização, sendo bem equilibrado, puxando notas mais exigidas de forma moderada e sem exagero, demonstrando ser um vocalista bem sábio. Já a cozinha (Baixo e Bateria) comandadas por Bruno e Wallace, são os grandes responsáveis em nivelar o peso e consistência dos “Petardos”. A dupla de (guitarman’s) Hugowar e B. Tavares, são os responsáveis em apresentar ótimas melodias, mas também os acervos de riffs esmagadores e duelos de solos. Mas enfim, isso é do ponto da audição de cada um.

 

Já abrindo os serviços, temos a primeira faixa porradeira do álbum “Shadows Zone”, que soa direta e, além de trazer ótimos refrões, tem um coro bem evolvente e solos de tirar o folego, fora Leo que apresenta um vocal impecável, trabalhando com duas afinações dando muito poder a faixa. Já a segunda faixa, fica cargo de “Wild Spirit”, que é detentora de uma rítmica que fica grudada em sua mente, dona de ótimos arranjos, riffs e solos muitos bem encaixados .

 

Já em “Black Flames”, a rítmica é mais ácida com bons riffs certeiros, que são bem ajustados aos groover’s, extraídos da cozinha (baixo e bateria), que ditam o peso envolvente do “Petardo”. Em seguida, temos um bom trabalho entre as cordas, onde o baixo se destaca bem na condução da faixa em conjunto a bateria bem consistente de P. Wallace, fora o trabalho de Leo nos vocais e as jogadas dos acordes extraídos pela dupla dos “guitarman’s” Hugo e Tavares, para a faixa “Lady In Black” (umas das destaques do álbum).

 

A quinta faixa trata-se da veloz e porradeira “Battle Scream”, em certas horas passeia por influências do Speed Metal, dando um gás incrível na faixa. Já em “Thunder Spell”, se acentua pela sua condução, com riffs marcantes que nos presenteia (horas fazendo a espinha dorsal se arrepiar) pela rítmica empregada (até a podemos classificá – la, como hino ou carro chefe do álbum). Outra faixa que torna o “Battle Scream” marcante, é a composição “Let Me Live The Metal”, que por seus refrões marcantes, fora que novamente o baixo de Bruno Gibson se destaca no trecho da faixa, aliados as boas dosagens do vocal, que trabalha de forma empolgante.

 

Já em “Link Of Steel”, temos um ótimo trabalho entre a dupla “guitarman’s” na introdução, que logo se estende em uma condução ríspida, riffs esmagadores são “cuspidos” na audição (essa canção merece destaque) pela sua rítmica empregada. De fato os paraenses sabem empolgar seus ouvintes com uma composição marcante. E, para fecharmos o “Battle Scream” temos outro espanco ao mesmo nível da anterior, falo da emblemática faixa “Blade Of Death”, que mais uma vez riffs certeiros são jogados em nossos tímpanos, com intuito de estripá – los.

 

Sem sombra de dúvidas, não é a toa que o álbum “Battle Scream” ganhou notoriedade mundo afora, pois o mesmo é empolgante visceral, mas ao mesmo tempo bem técnico, demonstrando o quanto os músicos do ThunderSpell tem aptidão para um trabalho de qualidade. Sucesso galera!

 

 

 

Tracklist:

1. Shadows Zone

2. Wild Spirit

3. Black Flames

4. Lady In Black

5. Battle Scream

6. Thunder Spell

7. Let Me Live The Metal

8. Link Of Steel

9. Blade Of Death

 

ThunderSpell é formada por:

Leo Rodrigues – vocal

Hugowar – guitarra

Bruno Tavares – guitarra

Bruno Gibson – Baixo

Paulo Wallace – bateria

 

Acompanhe os vídeos oficias de "Black Flames e Let Me Live The Metal", a seguir:

Acompanhe o ThunderSpell, em:

Facebook: www.facebook.com/thunderspellmetal

Twitter: https://twitter.com/thunder_spell

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCu2CzeLKxG8VnEE57KJEQxw

SoundCloud: https://soundcloud.com/thunder-spell

 

E-mail: thunderspell1@hotmail.com

 

Assessoria Black Legion Prod.

www.blacklegionprod.com

www.facebook.com/BlackLegionProd

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload