• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

Entrevista com Caio, CEO do selo Extreme Sound Records.

October 27, 2018

Fala grande Caio, tudo tranquilo mano? Grande prazer em estar aqui lhe entrevistando, seja muitíssimo bem vindo ao Hellish Zine. Gostaria de iniciar a entrevista lhe perguntando quando surgiu a ideia de você montar um Selo?

 

R: O prazer é meu. Obrigado pelo convite Na verdade nunca tinha pensado em virar um selo. Eu sempre curti estar em feira de discos e comprando algumas coisas e comecei a pegar alguns CD's de metal extremo para vender e distribuir. E na busca de material para atender os clientes , fiz contato com vários selos e distro até que um dia recebi o convite para participar de um lançamento, e topei. Foi aí que tudo começou.

 

 

 

Poderia nos contar que lançamento foi? Aproveite também e fale seus próximos lançamentos já agendados para este ano!

 

R: A convite do meu amigo Barão (Cold Art Industry) , tive meu primeiro lançamento que foi o Cold Mist, projeto paralelo com integrantes do Patria. Em seguida tive Forceps (RJ) e Funeratus (SP). Até Outubro terei em mãos Brutal Abyss (CE) , Reversed (MG) ,Verthebral (Paraguai) , Regorge (RJ) e Ancestral Malediction (SP) Todos na linha Death Metal. Ainda este ano sai meu primeiro licenciamento, mas por enquanto não posso falar nada a respeito.

 

Sendo um selo independente de Metal extremo, quais são as maiores dificuldades que você enfrenta?

 

R: Dificuldades mesmo, tem em todo lugar, mas acredito que ainda tem muito cara que se diz "metaleiro", da cena, músico, ou roqueiro que seja , que ainda tem muito preconceito com metal nacional e outros , não consomem o material. Isso faz com que os selos e bandas independentes tenham mais dificuldades para trabalhar, e retornos a longo prazo. Fato que mostra que fazemos tudo isso por amor mesmo!

 

Em questão de prensagem, o que você acha das fabricas brasileiras? O que você pensa sobre a a qualidade da prensagem do disco?

 

R: São vários fatores a ser lavados em consideração. Pois tudo depende custos, tanto material das fábricas , quanto custos pros selos. A parte gráfica eu acho muito boa. Acredito que poderiam melhorar muito as estampas das mídias (rótulos). O resto depende das condições das bandas e dos selos. Muitas vezes os selos junto com as bandas optam por um encarte e material simples por causa dos gastos. Então não depende só das fábricas.

 

Falando sobre material gráfico, você acha que algumas bandas deixam isso a desejar? Por exemplo uma boa arte de capa, uma diagramação legal para o encarte. O que você acha sobre?

 

R: A parte gráfica vai de acordo com os recursos das bandas também. Muitas bandas underground acabam fazendo da forma que dá por falta de recursos, ou muitas vezes, falta de pesquisar e informação.

 

A Extreme Sound Records irá lançar seu catálogo em outros formatos também como K7 e LP ou permanecerá somente no CD?

 

R: A princípio, somente CD. Mas tenho vontade de lançar em outros formatos também.

 

 

Quais as preferências musicais do selo? E quais seus quesitos pra lançar uma banda?

 

R: O seguimento do selo é de bandas na linha Death Metal e suas vertentes como Brutal Death, Grind, Splatter, Slamming etc. Os quesitos variam. Primeiramente seguir a linha Death Metal. Segundo , bandas que fazem ou procuram fazer shows, que estão na estrada dando a cara pra bater. E como sou fã de Death Metal, se o som me agradar, melhor ainda.

 

Em sua opinião como banger, qual o melhor disco já lançado?

 

R: Olha , é difícil citar um só. Principalmente pelo fato de gostar muito dos primórdios também . Mas se for pra citar, citaria de Robert Johnson, Howlin Wolf, a Black Sabbath , Motörhead e Venom. De Slayer a Death, . Do Suffocation a Dying Fetus. Me entende?

 

Tem algum disco que você gostaria de ter lançado?

 

R: Vários. Como selo, se eu pudesse lançaria e relançaria muita coisa. Bandas nacionais e gringas.

 

Muito obrigado novamente por ter aceitado meu convite, deixo aqui o espaço para que você deixe alguma mensagem para os nossos leitores.

 

R: Eu que agradeço o espaço para falar um pouco sobre a E.S.R. A mensagem que deixo é para que todos comecem apoiar as bandas nacionais, valoriza-las curtindo suas páginas, redes sociais , compartilhando informações , vídeos , imagens, enfim fazer barulho com o que temos. Além de ir aos shows e adquirir material. Acredito que isso vai fazer com que a cena cresça cada vez mais. E a cena crescendo , novos espaços e portas se abrem para todos. Ao invés de criticarem, curtam e divulguem tudo que for relacionado ao metal e isso chamara atenção de muitos e será bom para todos.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload