• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

METAL SINGERS II fazendo alegria dos fãs com a passagem dos grandes mestres e intérpretes do Metal Tradicional

December 12, 2018

Live Evil

Metal Singers II

Realização - TC7 Produções e Live CO

Texto e Fotos - André Santos

Filmagens - Maria Correia

 

A segunda edição do projeto Metal Singers, aconteceu neste último Domingo 09/12, na conhecidíssima casa de show Epaço 555, localizado na região Central de “Sampa” (prox. a galeria do Rock). Um dos pontos interessante referente a essa data mencionada acima é que ocorriam diversos eventos de Metal, como nomes (nacional/internacional) de peso se apresentando em Pinheiros (Carioca Club) e, em Santo André, outro nome de peso se apresentava nessa região. Para sorte de todos, tínhamos um grande leque de diversidade, gênero e vertente acontecendo meio que simultaneamente no que atendia o seu público distinto.

 

Como previsto na programação do projeto Metal Singers, as portas da casa de show Espaço 555, abriu às 18hrs acomodando o público presente para verem os grandes ícones do Metal, tais como anunciado no evento, sendo eles: Udo Dirkschneider (U.D.O., ex-Accept),  Blaze Bayley (ex-Iron Maiden) e dois novos participantes; André Matos (Shaman, Viper e ex-Angra) e Doogie White (Michael Schenker’s Temple Of Rock, ex-Rainbow, ex-Tank, ex-Pink Cream 69, ex-Yngwie Malmsteen, etc...). Como já é de costume, o projeto funciona dessa forma: cada vocalista faz seu set com os clássicos de sua carreira, ou até mesmo com aquelas que marcaram suas projeções artísticas.

Então, por volta das 19hrs, o público pagante e a imprensa alí presente já acomodados no recinto da casa se deliciam com a apresentação do experiente e veterano intérprete Doogie White, já que o músico trouxe para dentro de sua performance, grandes clássicos que marcaram sua carreira e até mesmo das  bandas por onde passou. Já que sua apresentação trata-se de sua primeira experiência dentro do projeto Metal Singers, o músico caprichou em sua performance, destacando muito, principalmente quando trouxe a clássica “Ariel” composição de quando se manteve no Rainbow. Doogie aqueceu o público presente com a sua impecável técnica, mandando muito bem, deixando os fãs em êxtase, já que o mesmo realizou um show fervoroso.

Após apresentação de Doogie White, o palco é cedido a um dos maiores vocalistas brasileiros André Matos. O “cara” mostrou que canta muito mesmo! O André tem uma potência e uma harmonia fenomenal. Impressionante vê-lo ao vivo realizando suas interpretações, e isso ficou nítido no show desta noite. E um dos pontos mais forte que posso destacar foi quando ele cantou composições de quando passou pelo Viper (Living For The Night) e Angra (Carry On). E para o arregaço maior foi quando ele resolveu fazer uma cover de “Painkiller” (Judas Priest). Heresias à parte (rs...), André pós um gás na composição que levou galera ao óbito. De fato o cara é um monstro.

 

Ao encerramento de André Matos no palco do Espaço 555, o palco é cedido ao músico extremamente carismático: falo de Mr. Blaze Bayley. O músico foi recebido calorosamente pelos seus fãs, e, o mesmo retribuiu os fãs no mesmo nível. Muito bacana de ver como o músico é caloroso com o público. O seu entusiasmo no palco é impressionante. Blaze agitou no palco como nos tempos da Donzela de Ferro, e, fez a sua parte do show impecável, já que o mesmo levou a galera ao delírio realizando o “Scream for me São Paulo!”. Blaze trouxe para seu Setlist, composições que marcaram sua carreira na “Donzela de Ferro”, levando os seus fãs ao êxtase.

Após apresentação emblemática de Blaze, o palco é cedido à última atração da noite. O mestre Udo Dirkschneider, sobe ao palco para interpretar os seus grandes clássicos que por sinal são diversos. O veterano senhorzinho é uma arregaço a parte! Apesar de sua idade, o alemão canta muito sem esforço algum. Sua voz é uma “sapatada” nos tímpanos. O Mr. Udo, já é um vocalista de pouca movimentação no palco, mas isso é um detalhe a parte, que passa despercebido pelos fãs, pois o que importa é sua voz potente, rasgando os tímpanos, ainda mais quando o hino “Balls to the Wall” é cantado a plenos pulmões pela galera.

 

Só uma pena nós presentes não termos a grande oportunidade de ver a Jam, onde a junção dos quatros vocalistas resultaria em uma interpretação musical, onde cada um cantaria a música do outro. Mas enfim, o show por si já foi espetacular, até confesso que a Jam não fez tanta falta assim.

 

Nós do Metal no Papel agradecemos imensamente pela oportunidade de realizar a cobertura do projeto Metal Singers, e, em especial ao Luciano Piantonni, TC7 Produções e Live CO.

 

Acompanhem alguns trechos registrados em vídeo sobre cada performance dos músicos:

 

Doogie White

André Matos

Blaze Bayley

Udo Dirkschneider

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload