• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

KIKO SHRED – Royal Art

April 3, 2019

Nacional

Selo - Heavy Metal Rock

Lançado em 2019

 

Hoje temos a noção e o reconhecimento que o Brasil tem ótimos profissionais dentro da música, e, os músicos de Metal demonstram que não devemos nada ao exterior.

 

E um dos exemplos é o virtuoso músico KIKO SHRED. O cara tem uma bagagem de respeito, e, o músico que tem o costume de estar sempre acompanhando os cantores Tim “Ripper”, Owens, Vescera, Udo, André Matos, Doogie  White e Blaze Bayley, o mesmo nos brinda neste ano de 2019 com o seu terceiro álbum de carreira “Royal Art”, ao lado de um time de “cacife” alto, Will Costa (baixo), Lucas Tagliari (bateria), (tive o prazer de ver o trio junto desenvolvendo suas habilidades no palco do Metal Singers II). E, para este projeto, o Kiko traz os conhecimentos desses músicos, e, ainda temos o Mario Pastore (vocal), atribuindo sua voz experiente.

 

O que se esperar de “Royal Art”? É disco bem estruturado e feito por músicos gabaritados dentro da sonoridade presente no projeto. O que se ouve dentro do pacote é o gênero Hard Rock, com certas pitadinhas de Heavy Metal tradicional, ou mesmo o neoclássico que estamos acostumados a ver no Yngwie Malmsteen. Por mais que o “Royal Art” tenha excelentes músicos, não há o exibicionismo por seus músicos, por mais que Kiko seja um guitarrista muito virtuoso, o músico preferiu usar suas habilidades para transformar o “Royal Art” em disco homogêneo, compacto e bem estruturado. Onde todos os músicos presentes pudessem ter o seu brilho.

 

Já a parte de gravações de “Royal Art”, acho bem legal por mais que soe um pouco cru, ficou muito boa. E, é bem clara e definida, se entendendo cada instrumento, e, na composição as timbragens soam muito bem colocadas. Tendo a produção, mixagem e gravação de Andria Busic, a masterização ficou a cargo de Márcio Edit. Já a arte para o Royal Art, ficou a cargo dos artistas Tristan Geartrex e Alcidez Burn, arte e encarte.

Mas enfim, vamos ao que interessa. Suas composições são de um apuro de muito bom gosto (por mais que gênero não seja muito minha praia), os petardos presentes dentro do pacote são muito agradáveis de se ouvir, canções muito bem colocadas no andamento do conjunto.

 

Abrindo as audições temos a faixa “I Will Cast No More (Pearls Before the Swine)”, que já é cativante por si só, com ótimas melodias bem encaixadas ao solo não exagerado de  Kiko, e, sim harmonioso na medida certa que a faixa pede, fora a boa técnica de baixo e bateria, que a cozinha harmônica emprega na composição.

 

Falar dos vocais de Mario Pastore, seria um exagero, mas o cara dá uma boa dinâmica na faixa “Achemy’s Fire”. Já a terceira faixa “Merlin’s Magic”, é um belo instrumental onde todos os músicos brilham com sua técnica, e, o mais importante, o ouvinte não cai no marasmo da audição.

 

Já “Straight Ahead” traz a participação de Mike Vescera. Além da canção ter um pouco mais de Punch, a mesma demonstra boas variações de ritmo, riffs de primeira linha, fora o trabalho técnico que a cozinha apresenta, os solos presentes na faixa são deliciosos de se ouvir, instiga na pele.

 

A próxima faixa é título no disco “Royal Art”. Outro belo instrumental presente dentro do conjuntos de petardos. “Over the Edge” chega mais puxada, riffs mais viscerais. Em seguida, temos outro instrumental extremamente estúpido de bom “Tébas”. O músico e guitarrista Kiko, aflora em melodias, onde podemos ver toda a sua influencia neoclássica, e, o quanto o músico é virtuoso no que ele faz.

 

Já o próximo petardo é basicamente um Power/Heavy Metal. “Mortal”, têm boas passagens de teclados em sua harmonia, que vem aliados a uma boa intepretação de Mario Pastore. Em seguida, temos outras faixas “The Knights Of The Round e Cagliostro”, fechando o pacote de petardos com ótimos níveis.

 

Enfim, o Royal Art é um álbum grandioso, onde demonstra que nossos músicos brasileiros tem muita competência para apresentar a qualquer ouvinte de música boa,não sendo muito minha praia (no caso adoro coisas extremas), mas com certeza, o disco de Kiko Shred me agradou muito em toda a sua extensão harmônica, e, tenho certeza que irá agradar àquele que tem uma boa audição para músicas de boa qualidade.

 

Tracklist de Royal Art:

I Will Cast No More (Pearls Before the Swine)

Alchemsy’s Fire

Merlins Magic

Straight Ahead

Royal Art

Over The Edge

Tébas

Mortal

The Knights Of The Round

Cagliostro

 

Kiko Shred - Guitarras

Mario Pastore - Vocais

Lucas Tagliari Miranda - Bateria

Will Costa - Baixo

 

Acompanhe Kiko Shred. Feat Mario Pastore em "I Will Cast No More (Pearls Before the Swine)":

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload