• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon

          Site criado por Ygor Nogueira, da Noguer Art Design, para Metal No Papel. 2017 Todos os direitos reservados.

Metal no Papel é um novo projeto desenvolvido recentemente com o único intuito de propagar o Metal e suas vertentes sem degradação e, sim, de alguma forma trazer o devido apoio às bandas brasileiras, contemplando as notícias e informações pertinentes ao público devido.

 
Seus colaboradores e idealizadores estão sempre presentes, na ativa, para proporcionar aos leitores, bandas e também àqueles que, mesmo em meio as adversidades, trilham um caminho árduo em produções de eventos, enriquecendo nossa cultura, para que o METAL não perca sua essência.

 

Bem vindos ao Metal no Papel!

ORTHOSTAT – Monolith Of Time

April 4, 2019

Lançamento - 2019

Selo - Independente

 

Monolith Of Time” foi lançado em janeiro de 2019, e, chega aos amantes do Death Metal como o sucessor de seu trabalho anterior (Into the Orthostat). Nesses dois trabalhos fica bem evidente a verdadeira faceta do trio ORTHOSTAT, cujos elementos mais mórbidos do Death Metal estão presentes em seu conjunto harmônico, que aliás, é recheado de muito peso e brutalidade, unidos a compassos técnicos bem elaborados.

 

Já a banda tem o costume de trazer para dentro de sua sonorização elementos temáticos que vão de antigas civilizações, costumes, e, suas guerras. Se pararmos para ouvir o Orthostat, logo o ouvinte vai notar algo em sua sonorização, que lembra bem a banda (Incantattion), não vejam como algo negativo, pois a banda deve ter sua base de influências, na mesma citada no parágrafo. Vale ressaltar que a banda tem uma boa dinâmica musical, pois os Petardos presentes em “Monolith Of Time” demonstram o quando a banda tem de competência, já que o trampo está recheado de uma boa levada mórbida, um dos traços fortes que a banda apresenta dentro de seu disco, justamente o que todo o ouvinte “Deathbangers” gostaria de ouvir, e, Orthostat traz para dentro de sua elaboração musical.

 

Com pouco mais de três anos, o trio Orthostat já traz uma boa bagagem musical, e, podemos notar em seu novo trabalho, além dele ser extremamente direto e cru. O disco apresenta boas passagens harmônicas, que se aliam muito bem ao som extremo vivenciado dentro do “Monolith Of Time”. Já o disco apresenta uma gravação mais grave e abafada, com tons mais baixos, justamente para dar este ar mais soturno em suas composições.

 

Monolith Of Time” apresenta oito conjuntos de Petardos de pura insanidade, bem construídos que dividem espaços com velocidade e peso. E, o resultado dessa mistura se resume nas faixas que seguiremos a comentar.

Ambaxtoi” é responsável de abrir as audições dos primeiros Petardos. A mesma já abre de forma bem inusitada, com uma boa introdução soturna, que logo ganha o verdadeiro espanco sonoro, e, sem firula, David logo emenda diversos guturais em cima de acordes super- pesados, acompanhado pela batera direta impondo muito peso, além de boas viradas de baquetas em seu instrumento. (Ambaxtoi é uma das canções bem estruturadas dentro do disco, tendo ótimas passagens harmônicas).

 

Em seguida, temos a faixa “Qetesh”. A mesma segue a linha de sua antecessora, impondo muito peso ao disco, além dela soar bem “rastadona”, ela tem boas variações harmônicas, que se casam perfeitamente aos riffs rasgados, fora as viradas bem executadas na bateria, que dá um clima bem trabalhado em sua harmonia. Em seguida, temos a faixa “Eridu” que soca os tímpanos dos ouvintes com Blast Beats diretos e precisos, aliados a riffs super – rápidos.

 

Outro esmagador de moleira é a quarta faixa “Incitatus”. Uma das canções que traz um ótimo trabalho de baquetas, fora toda a harmonização presente na composição que acaba tornando-a bem envolvente, já que seus compassos são bem estruturados. Outro Petardo bem trampado, e, sem perder o clima mórbido e pesado do disco é a composição “Baetylus”.

 

Já em “The Will Of Ningirsu”, a levada é bem gostosa, além de trazer muito peso a faixa, é bem trabalhada em toda a sua atmosfera sonora (uma das faixas bem legais dentro do pacote). E, não saindo muito da faixa da antecessora temos a faixa “Tezcatlipoca” (a mesma segue a linhas bem mais construídas em harmonias).

 

E para fecharmos as audições do disco, temos a faixa que faz o nome do trio “Orthostat”, fechando o novo projeto, regado a muito peso e técnica blasfêmica.

 

Não tenho medo de dizer que “Monolith Of Time”além de ser um disco de peso, é bem apurado em técnica e harmonia envolvente, por mais que seja um disco direto nos moldes do Death Metal mórbido. Parabéns Orthostat, pelo projeto bem estruturado.

 

Tracklist de Monolith Of Time:

Ambaxtoi

Qestesh

Eridu

Incitatus

Baetylus

The Will Of Ningirsu

Tezcatlipoca

Orthostat

 

Orthostat é formado Por:

David Lago: Vocais/Guitarra

Rudolph Hille: Guitarra

Eduardo Arbigaus: Baixo

 

Acompanhem Orthostat em:

Facebook: https://www.facebook.com/OrthostatDM

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCcmUFU2I1rpPOZf5BRyL9rQ

Bancamp: https://orthostat.bandcamp.com/

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Entrevistas Recentes

November 10, 2018

Please reload

Resenhas Recentes
Please reload