top of page
  • Foto do escritorMaria Correia

Jane's Addiction faz show com clima intimista para a "antiga geração MTV" em São Paulo


Crédito: Stephan Solon / Move Concerts 

Texto: Denis Romani - @romani83

Realização: Move Concerts - @moveconcertsbrasil Press: Midiorama - @midioramaoficial

Desde que o Lollapalooza passou a ser realizado em terras brasileiras, o Jane's Addiction virou figurinha carimbada por aqui; até mesmo pelo vocalista Perry Farrell ser o criador do festival. Talvez esse tenha sido o motivo para que nem tantos fãs tenham valorizado a oportunidade de ver um show desse ícone do rock em uma Lolla Party em local fechado. Com meia hora de atraso, o quarteto subiu ao palco de uma Audio semi-cheia, com uma plateia formada principalmente por trintões, quarentões e cinquentões, que acompanharam in loco os tempos áureos da banda, nos anos 80 e 90.


A formação foi praticamente a original: com os vocais de Perry Farrell, Stephen Perkins na bateria e Eric Avery no baixo. Substituindo Dave Navarro - que está se tratando por causa de uma covid longa - estava lá Josh Klinghoffer, que aparentemente já se tornou especialista em substituir guitarristas do Red Hot Chili Peppers (para os mais desavisados, vale lembrar que Navarro também tocou na banda entre 1993 e 1998).


A banda está trabalhando no primeiro álbum de inéditas desde 2011, mas o setlist da noite foi sem surpresas ou novidades, seguindo a ordem que os californianos têm apresentado nos shows mais recentes. O repertório é focado principalmente nos dois primeiros álbuns: os aclamados "Nothing's shocking" (1988) e "Ritual de lo habitual" (1990).

Crédito: Stephan Solon / Move Concerts 

Tudo começou com a instrumental "Up the Beach", seguida pela porrada "Trip away".Ao anunciar "Whores" - música que declama o amor pelas "prostitutas porque elas nunca te julgam" - três mulheres vestidas como dançarinas de cabaré sobem ao palco. As moças retornam com diferentes figurinos em "Three days" e "Ted, just admit it" (que alguns devem se lembrar da trilha sonora de "Assassinos por natureza"). Apesar de se tratar de uma performance artística, não dá pra negar que o clichê de colocar mulheres de lingerie dançando sensualmente em um show de rock não combina mais com os dias de hoje, e acaba soando um tanto quanto machista.


A noite seguiu com uma aula do bom e velho rock and roll, com guitarras estridentes, cozinha forte e marcante, e é claro, muita psicodelia. Perry Farrell parecia estar extremamente contente em estar ali. Sorria o tempo todo e conversava com o público a todo momento. Antes de chamar "Then she did" disse que era hora de abrir o coração e mostrar o que tinha lá dentro, e dedicou a canção a todos que perderam alguém. Depois, lembrou que todos podem alcançar seus objetivos e nunca devem desistir, sempre se esforçando para melhorar cada vez mais, e emendou "Chip away", acompanhado pelos outros três integrantes tocando apenas instrumentos de percussão.


Curiosamente, os 4 maiores hits do Jane's Addiction não foram distribuídos pelo set e foram reservados para o final do show. "Mountain song" foi o primeiro momento de êxtase da plateia, que foi à loucura nas primeiras notas do baixo de Avery. Logo na sequência já veio "Stop!", com a tradicional abertura em espanhol que qualquer fã do "Juana's Adicción" sabe de cor.

Perry volta para o bis com uma garrafa de vinho na mão, bebendo direto do gargalo, e manda a balada "Jane says". Antes do gran finale, o vocalista anuncia: "esta é a música que arruinou nossa reputação em todo o mundo". E então faz todo o público cantar em uníssono "Been caught stealing", praticamente um hino à cleptomania da geração que cresceu vendo o clipe na MTV.


A experiência termina com pouco mais de 1h30 de show. Na saída, ouço dois amigos conversando e reclamando; um com dor na lombar e outro com dor no joelho. São os lamentos de uma geração mais velha, que aproveitou demais o fato de poder ver ao vivo um dos maiores nomes do rock alternativo em um local menor, sem ter que se sujeitar aos perrengues de um festival voltado para o público mais jovem.


Crédito da galeria de fotos: Stephan Solon / Move Concerts


SETLIST:

Up the Beach

Trip way

Whores

Ain't No Right

No One's Leaving

Ted, Just Admit It...

Then She Did...

Obvious

Chip Away

Kettle Whistle

Mountain Song

Three Days

Stop!


BIS:

Jane Says

Been Caught Stealing

Crédito: Stephan Solon / Move Concerts 



Comments


bottom of page